terça-feira, 15 de março de 2011

SOBRE DANILO GENTILI E A FILHA PELADA DO PASTOR



Tem circulado na Internet uma entrevista onde Danilo Gentili comenta seu passado como membro da igreja evangélica.

Dentre as declarações, conta que desejou ser pastor, que chegou a pregar e que a primeira mulher nua que viu na vida foi a própria filha do pastor.

Para alguns (embora, o comediante em pessoa não tenha chegado a afirmar isto), o comportamento da moça foi um desabono à igreja evangélica.

E eu digo que não.

"A filha do pastor ficou nua diante de Danilo Gentili", afirmam.

E eu pergunto: "E daí"?

E, ao perguntar "e daí", não o faço por desdém, por banalizar o pecado ou como um incentivo ao erro (e quem me conhece pessoalmente sabe qual é minha postura e convicções), mas pelas seguintes razões:

1) A filha do pastor desnudou-se diante de Danilo Gentili - engraçado é que ninguém comenta nada das centenas de filhas de médicos, advogados,  empresários, políticos e outros que se desnudaram no Carnaval - o que soa para mim como um terrível caso de hipocrisia social.

2) Por que seria vedado à filha de um pastor a realidade de sua humanidade e fragilidade? Uma filha de pastor é imune a conflitos com sua sexualidade e feminilidade? Uma filha de pastor não pode cometer erros? Não peca? Note que usei a palavra "pecado" para definir o comportamento da moça, mas saber que estamos diante de um pecador é insuficiente se não compreendermos também,e acima de tudo, que estamos diate de alguém que precisa de ajuda.

3) É perigoso considerar que o comportamento da moça desabona a igreja evangélica (e, assim, "descer a lenha" sobre ela de maneira simplória  porque isto mostra um entendimento errado sobre a própria natureza da Igreja: em primeiro lugar, porque uma instituição sempre é maior do que os indivíduos que a compõem, de forma que, o fracasso de um indivíduo em preservar os ideiais da instituição os invalidam e nem desabonam a instituição em si, mas o indivíduo. E, em segundo lugar, porque a Igreja é composta de pecadores. 

Que tipo de pecador compõe a Igreja? 

É necessário fazer esta pergunta porque, embora a Igreja seja composta de pecadores, nem todo pecador pertence à Igreja - qual a fronteira de delimitação?  

A Igreja é formada por pecadores que não se conformam a seu pecado e buscam, com a ajuda da graça de Deus, melhorar.  

A Igreja é formada por aqueles que entendem que seu pecado ofende a Deus.

Por aqueles que sabem que não podem emendar-se por si mesmos. 

Por aqueles que, apesar da realidade de seu pecado, o contrapuseram à cruz de Cristo e obtiveram esperança através do amor de Deus.

Por aqueles que compreendem que "salvação" é um conceito que invade o tempo e desemboca na eternidade, aceitando viver o desafio de seguir a Cristo - o que significa o desafio de ser um homem ou mulher melhor.

A Igreja é formada por pessoas falhas. Por pessoas que falham. Por pessoas que falharão. Mas que estão tentando vencer suas falhas na presença de Deus.

E isto faz toda a diferença! 

Neste sentido,  a Igreja é um espaço terapêutico e de aprendizagem - a longo prazo.

Por isso, ela é um local de esperança. Esperança que inclui a filha do pastor, também. 

Quando pregamos o Evangelho, devemos deixar  claro que o Salvador não veio apenas para atender às carências dos ouvintes da mensagem - mas também daqueles que a pregam.

Caso contrário, nossos ouvintes nunca entenderão o Evangelho. 

***
Espero que a filha do pastor tenha conseguido vencer seus conflitos e fraquezas e  que hojeesteja firme e feliz na presença de Deus.

E quanto ao Danilo, espero vê-lo algum dia assim:


Tendo superado suas dúvidas.

Tendo superado suas experiências negativas com a Igreja.

E tendo entendido que nada pôde nublar a realidade do amor de Deus e os seus propósitos para sua vida.

Que o Senhor abençoe seu coração para buscá-Lo.